sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Tsu Rede Social

rede social Tsu é um novo conceito de rede social que acabou de surgir. Em termos de funcionalidades, a Tsu é muito parecida com o Facebook, pois é gratuita e permite postagens de conteúdos, fotos, vídeos, botão de curtir, compartilhar, etc. A grande diferença está no fato de que a Tsu paga seus usuários. Mas como assim?

O diferencial da rede social Tsu

Os fundadores da Tsu perceberam que as pessoas só acessam uma rede social por causa do conteúdo criado pelos usuários, mas atualmente todo o dinheiro ganho pelas redes sociais acaba ficando na mão de poucos (os usuários não recebem nada em troca de seu “trabalho”). Essa ideia motivou a criação de uma rede onde 90% do lucro publicitário fosse repassado aos usuários e apenas 10% ficasse para os fundadores.

Como ganhar dinheiro no Tsu

A maneira como o Tsu distribui seu lucro funciona da seguinte forma:
Se um usuário A convidou o usuário B, o usuário B convidou C e C convidou D, vamos supor que D publicou algum conteúdo na plataforma que rendeu R$ 100,00 de ganhos publicitários (nesse caso, 10% ficariam com a plataforma e o restante seria rateado da seguinte forma):
  • Usuário D receberia 50% dos R$ 90,00 restantes = R$ 45,00
  • Usuário C receberia 1/3 dos R$ 90,00 = R$ 30,00
  • Usuário B receberia 1/3 x 1/3 dos R$ 90,00 = R$ 10,00
  • Usuário A receberia 1/3 x 1/3 x 1/3 dos R$ 90,00 = R$ 3,33
E assim sucessivamente, seguindo a mesma lógica de 1/3 do faturamento. É importante considerar que o criador das postagens recebe a maior parte do lucro, então é importante criar conteúdo de qualidade.

Como entrar na rede social Tsu

Clique aqui para poder se cadastrar e entrar na nova rede social Tsu! Siga esses passos:
- Preencha seu nome e sobrenome nos campos “name” e “last name”.
- Informe seu sexo no campo “Gender”  (masculino = Male ou feminino = Female).

- Escolha um nome para o seu perfil no campo “Username” (esse será o link que você enviará como convite para seus amigos se cadastrarem. Por exemplo: tsu.co/fulanodetal). Nesse caso, “fulanodetal” é um exemplo de “Username”, escolha o seu.

- Informe sua data de nascimento em “Birthdate”, seu e-mail e senha “Password”. Depois clique em “Sign up & complete profile”.

E pronto, você já está cadastrado no Tsu!



Aproveite pois o quanto antes você entrar, mais pessoas vai poder convidar.  Se quiser algumas dicas para começar a utilizar essa rede social, confira aqui.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Eles agem por maldade ou instinto?



Vemos certas imagens, como ataque de animais a outros animais, e nossa primeira impressão é: “Nossa, que imagem cruel”. Fica claro, que não conseguimos estabelecer uma relação desses acontecimentos, com o que nós humanos promovemos em escala industrial em todo globo terrestre.

Chocamo-nos, ficamos mal, e muitas vezes evitamos ver cenas de animais em guerras sangrentas nas suas labutas diárias pela sobrevivência. Sim, o ser humano vive coletivamente em uma caixinha, limitado, apenas recebendo estímulos midiáticos, a favor de alguém ou alguma corporação. Somos reféns de sentimentos alheios, a qual, abraçamos como se fossem nossos.  



O sistema ele funciona da seguinte forma: ele cria condições favoráveis a uma minoria, onde a outra parte, ou seja , a grande maioria é escravizada fisicamente e psicologicamente.  Assim, aceitando absurdos que fazemos diariamente, e condenando, o que é de ordem natural, por se tratar nesse caso de animais irracionais.

A cadeia alimentar existe, é um fato. Entretanto, o ser humano, vem possuir os maiores atributos, digamos que, características que elevam seu grau de evolução, colocando-o no topo dentre as espécies terrenas.  Possuímos consciência, raciocínio lógico, compreensão e entendimento, o que difere dentre todas as espécies existentes, porém, nos comportamos como os mesmos.  Julgamos facilmente um Tubarão branco, pela sua aparência, seu tamanho e seus ataques que são pouquíssimos se comparado aos ataques humanos.  Julgamos Crocodilos, Piranhas, Cobras, etc. 




 O ser humano não consegue enxergar a ele mesmo, o que faz, o que promove, e o que consome, quando o assunto é vidas e mortes.  Nenhum programa de televisão que nos mostra a crueldade pela sobrevivência na savana africana, no Mar Mediterrâneo  e seus cardumes de Tubarões Brancos, irá mostrar à crueldade humana nos matadouros de bois, de frangos, de porcos, e todo tipo de vida que consumimos como alimentos, como vestuário e diversão.

Não existe uma verdade, o que existe é uma farsa, a qual, somos introduzidos através de um fluxo poderosíssimo, que começa no parto e se arrasta até a velhice. Se caso não despertar, e se certificar que está sendo usado e controlado por um sistema monetário, onde para esse, você é apenas um número, será tragado por toda sua existência, sem ao menos perceber que possui uma. Começa assim sua injusta e cega existência, seguindo o montante irracional, como um vírus letal que consome tudo e todos que vê pela frente, inclusive a eles mesmos.




Animais irracionais agem por instinto, e o ser humano, animal racional, é induzido grotescamente a agir de forma básica, não por capacidade e sim por indução. Saia do efeito manada adquira sua individualidade e de prosseguimento ao seu processo evolutivo, esse é nosso objetivo nesse planeta de vidas e mortes chamada Terra. 

Por Jota Caballero





sábado, 12 de setembro de 2015

Você para de comer, eles param de matar

Você para de comer, eles param de matar 

Assim o mundo se tornará Vegan. Uma ordem natural, se não há animais para consumo, não haverá produtos e derivados, simples assim. Matemático, não?



 Hoje o mundo  é carnívoro. Percebemos isso quando entramos em um supermercado e olhamos 360° à nossa volta. Não há uma direção que não haja algum produto derivado da exploração animal. O condicionamento que se arrasta por milênios, esse é fortalecido por uma indústria bilionária, que paga  uma mídia mercenária, propagandas tendenciosas que arrastam multidões através de apelos publicitários que aguçam o apetite e o paladar dos humanos de forma sistemática. Não há verdade na ilusão, como o nome já diz, é ilusão. Percebe-se o grau fantasioso das propagandas quando essas são sobre carnes e laticínios. Segundos de puro deleite, sobre o efeito de carnes grelhadas, crianças felizes e vaquinhas contentes.


O mundo hoje se move basicamente por estímulos conduzidos por oligopólios que segmentam e constroem  a vontade humana. Assim deduzindo-se que o ser humano não é o que acha que é, apenas um organismo vivo, que vive escravo de instituições financeiras, que movem a macro economia. Hoje quem luta pela causa animal, pelo fim do especismo, ou seja, pela igualdade de tratamento entre espécies, sabe  que o mundo é assim, e por mais contraditório que seja, a sensação é que estamos em um mundo errado, por ser cruel e doloroso para quem expande a consciência. Estimulem as pessoas se tornarem vegetarianas, que o veganismo  será uma consequência natural.


Vemos pessoas”  Vegans xiitas", que ao invés de estimular , pelo contrário são agressivas com o mundo a sua volta, até mesmo com os que são vegetarianos, que estão em processo transitório para a nova realidade.  Isso só segrega, e faz com que pessoas sistêmicas desacreditem do ideal Vegan, ou seja, não conscientizamos , apenas nos enclausuramos. Quebrar condicionamentos é uma luta diária. Exige domínio de sua razão, extinção progressiva da ignorância, abstinência de costumes cotidianos, mudanças de comportamentos, absorção de informação, desconexão social. São pontos fundamentais de quem realmente quer mudar hábitos e adquirir novos valores.  Só o conhecimento e o autoconhecimento pode abrir uma viela nesse mundo de vastos caminhos imensos para o absurdo, desnecessário, desumano, cruel e sanguinário.



Existem pontos claríssimos que a grande maioria Vegan não levam em consideração.  Ainda consumimos derivados do petróleo, da cana de açúcar, esses são também responsáveis pela morte e escravização de bilhões de seres na crosta terrestre.  Quantos animais marinhos o Petróleo  mata? Através de explosões submersas, entre baleias, golfinhos, crustáceos, etc. Quantos animais são mortos na colheita e queimada ( proibida)da cana de açúcar? Entre esses estão, diversas espécies de cobras, preás, roedores em geral, etc. Quantas áreas são devastadas para extração de algum tipo de matéria prima?  Nós andamos de carros, consumimos  combustíveis fósseis, usamos borracha, e todo tipo de plástico derivado ainda do sofrimento de outras espécies, temos que racionalizar mais nossas atitudes diante de uma mundo ainda grotesco. 

Temos que compreender o meio em que vivemos, e nos colocar em um processo evolutivo, que inclui infelizmente o ciclo de vidas e mortes.  Porém, fica claro que já podemos deixar o jogo de mata mata, a qual chamamos de cadeia alimentar. Somos o topo do sistema piramidal nesse planeta a qual estamos incluídos, possuímos consciência, raciocínio lógico, discernimos o certo do errado,  o bem do mal, o bom do mau. Não podemos agir por instinto, se possuímos qualidades fundamentais para não nos comportarmos mais como crocodilos, leões, e todo animal que age por estímulos básicos em defesa da sua própria sobrevivência. Nosso intelecto é a chave para um mundo mais justo, e esse está nas mãos de condicionadores de comportamentos, é contra esse que devemos lutar.



A espécie humana já era para estar há anos luz de sua atual posição na Terra. É notório e fatídico que fomos atrasados por dominantes que escravizam a mente humana, para obter poder. Os efeitos negativos desse domínio já está  sendo sentido pela atual e presente espécie humana, entre mudanças climáticas, calor insuportável, cheias, queimadas, etc. Todos sabem que a pecuária hoje é a grande vilã do planeta, onde fazem consumir mais de 80 bilhões de animais anualmente, para apenas 7 bilhões de seres humanos, sabendo-se que 1/3 dessa população são miseráveis e passam fome.
Então tentem introduzir um carnívoro no vegetarianismo, a probabilidade desse se tonar Vegan amanhã, é alta, pois  faz parte do processo evolutivo da expansão da consciência. 


Por Jota Caballero

sábado, 25 de julho de 2015

Somos viajantes e estamos de passagem



Porém a cegueira nos veda de ver a verdade, a vida e quem somos e o que estamos fazendo de mal a esse pequeno planeta perdido na imensidão do universo.


Outras espécies já estão a anos luz da humana, que por tão pouco se perdeu no caminho. O egoísmo e a ignorância nos desviram da rota, e hoje amargamos todo tipo de sofrimento por não respeitar seres de outras espécies que vivem a nossa volta. 

Nesse plano nossos corpos são apenas veículos para passarmos uma breve existência. Assim como os astronautas precisam de roupa especial para adentrar em um mundo hostil temporariamente, assim somos nós, espíritos. 

Essa roupa se chama corpo físico, ou seja, nosso veículo, e como todos sabem, somos o veículo mais equipado dentre os seres a nossa volta dentro do planeta Terra. 
Estamos aqui de passagem, em uma breve viagem. Somos apenas visitantes, e o que faz um visitante? Respeitar aonde se está, e não se apoderar daquilo que não lhe pertence. 

Hoje vivemos na Terra temporariamente como se fosse nossa eternamente, que podemos dar preço, comprar e vender tudo a nossa volta. Hoje escravizamos vidas, comemos, nos divertimos com as mesmas e ainda chamamos essas vidas também de nossas. Quem somos nós? Agora, apenas fruto de um egoísmo e vítimas da consequência que produzimos, apenas isso. 

É sabido que esse planeta seria outro e  totalmente benevolente se não fosse a espécie humana; a mais assassina; a mais cruel; a mais sanguinária. Muitos são enganados por alguns que se dizem líderes, mestres e outros, quando esses falam que o ser humano é o centro do universo, engano! 


Somos micro organismos perdidos em algum lugar remoto do universo, onde de passagem super rápida, fazemos literalmente o inferno nesse pequeno e solitário ponto. 
Só amor universal o livrará das amarras terrenas e de níveis baixos, no quesito espiritual. 

Deixar de se alimentar de corpos semelhantes ao seu, o faz mais sútil, mas leve e espiritualizado. O ser que reconhece outros seres por semelhanças energéticas e não por corpos, está mais próximo do verdadeiro amor. Amar ao próximo é amar seres e não apenas sua espécie. 

Lembrem-se, iremos para mundos que espécies mais evoluídas que a nossa nos acolherão, e  o porque não acolhemos e protegemos as espécies que precisam hoje de nossa ajuda?

Precisamos respeitar outros seres, para sermos respeitados quando formos para outra e temporária morada, isso é um fato! Saia do micro, pense macro, só assim conseguirá enxergar quem somos, e o que fazemos. Quando se descobrir, posso ser fatídico que você irá se assustar.

Por: Jota Caballero

SÓ A VERDADE O LIBERTARÁ


Quando nos desprendemos das amarras da razão mundana, começamos a perceber que nada é o que parece, e nem tudo ou quase tudo, é como aprendemos.


Só começamos a respeitar nossa real individualidade de fato, quando percebemos o mal que produzimos e o sofrimento em escala industrial que causamos.
Só quando deixamos nossas capas e ficamos nus de esteriótipos, é que começamos realmente respeitar nossos semelhantes. 

Só quando sabemos o que é realmente semelhante, passamos a ser compassivos, benévolos e justos. Esse é o verdadeiro amor. Não, não é a religião que fabrica o amor, esse já está dentro de você. Não é a religião que prega a verdadeira compaixão, essa é um sentimento peculiar a espécie humana.

Hoje, não afloramos o verdadeiro amor devido a uma maldade fabricada por gente que tem poder, dinheiro e mídia, esses, fabricam à ignorância. Quando abrimos a mente para o óbvio, abrimos também nosso coração, para aceitar as coisas como são, e não como querem que aceitamos. 

Respeito a todos os animais... Crucificados hoje, até esse exato momento. A prece verdadeira e com amor, se cultiva  com muita compaixão pelo próximo, homens e  animais.
Somos todos iguais, apenas as formas são diferentes. No dia em que o ser humano se libertar de seus falsos paradigmas, ele começará a sua evolução real. 

No momento não há real evolução, estamos andando centímetros, quando já poderíamos ter andado por quilômetros na estrada evolutiva humana. Estão atrasando nossa evolução, por ganância, egoísmo, através da disseminação da ignorância. 

Algumas religiões antropocêntricas, afastam seus seguidores do verdadeiro amor, o amor universal. Colocam o ser humano acima de tudo. Não podemos estar acima de tudo, estamos sim,  dentro de tudo, assim como nossos irmão terrenos, os animais não humanos. 

A mentira da lugar a verdade nesse plano, mas para você estar bem próxima da sua real razão, primeiro tem que se conhecer, para sim,  conhecer o mundo.


Quando enxergar a realidade a qual está incluído, a fúria se instalará, você se revoltará e mais a frente a compaixão estará presente dentro de você. Não há outro caminho quando descobrimos a mentira coletiva em que estamos inseridos.  

Somos todos iguais, o sangue e a dor são os mesmos. 

Jota Caballero

terça-feira, 21 de julho de 2015

Os mortos vivos

Os mortos vivos

O sistema é uma fábrica de produzir ignorantes, pessoas mortas por dentro, que não conseguem mover seus corpos por vontade própria.



São seres que são manipulados 24 horas do seu dia, inclusive quando dormem, pois seus sonhos são reflexos do escravagismo que sofrem diariamente.
Mecanizados andam iguais a robôs, pelas ruas, seus sorrisos são fabricados em escala industrial, pois são induzidos por falsa felicidade e futilidades coletivas que se fartam em programas sensacionalistas de TV , Rádio, novelas, músicas e tudo que é condutor de comportamentos, digamos duvidosos.

Apenas 10% da população mundial não é conectada ao controle remoto do sistema, esses sabem que estão vivos e são desconectados de qualquer onda vibracional que tenta o manipular de qualquer ser insano que anda com correntes e cadeados para pegar o próximo trouxa.

Seres mortos, gostam do que todos gostam, mesmo que isso no seu íntimo não o agrada, mas o condiciona a ponto de se tornar tolerável, mesmo que intragável ele ingere com seu sorriso construído por algum engenheiro social. Assim segue o coletivo, movido a grosso modo, pelo fútil, o fácil, o injusto, o "belo", o caro, o desnecessário.

Acordei, deixei minhas amarras, que deram o nó mal dado lá no berçário. Acordei, de um pesadelo de ter olhos e não enxergar, ter boca e não poder falar, ter ouvidos e ter que ouvir aquilo que não me agrada. To vivo, ainda sim em um mundo de mortos é doloroso. Caminho entre cadáveres que se mexem, mesmo com morte cerebral, ainda se mexem, é espantoso.

Viva a liberdade de pertencer a mim mesmo. É inenarrável olhar para o mundo e dizer um dana-se, pois o que lhe ensinaram era digno de lhe transformar apenas em um escravo. Hoje você mostra que seu cadeado, se abre facilmente como uma caixa de fósforos e para completar ainda acendo um, para iluminar meu verdadeiro caminho.


Por Jota Caballero

domingo, 5 de julho de 2015

Verdades
O homem se acha a perfeição, acha que o mundo foi feito apenas para si, acha que todos os seres a sua volta são apenas utensílios, objetos de consumo, seres inanimados.



O homem perdeu a referência de quem realmente é, o homem já não consegue se conectar a sua própria verdade. O homem está enrolado na sua vaidade, preso ao desejo de poder, refém do próprio egoísmo, prisioneiro das suas correntes imaginárias. O homem só ama a si e a quem o mesmo possui, por sangue, por amizade, por etnia, por dinheiro,  por características bem próximas, ou seja, por interesses. Esse é o homem.

O cão, esse vive desprendido de tudo e todos, é um ser individual, não escolhe por interesses, escolhe por amor incondicional. O cão, apenas ama no sentido visceral. O cão não escolhe o rico ou o pobre, o doente ou o sadio, o novo ou o velho. Cão, não protege a própria espécie, para esse não existem formas e sim seres; para esses não existe ódio, sim, defesa; para esses não existe amanhã, eles vivem para o presente.

Resumo dessas verdades:

O cão mesmo por estar em desvantagem em termos de consciência e raciocínio lógico, ainda sim, seu mundo e sua existência são mais reais que dos seres humanos. Humanos são presos a coisas fúteis e efêmeras. Humanos são sistemáticos e preconceituosos. Humanos não justificam a capacidade de pensar, refletir e se sensibilizar sobre tudo e todos, a qual a natureza lhe proporcionou as ferramentas mais poderosas nesse plano. Humanos querem viver como seres que agem basicamente por instinto. Ironia do destino, agimos inconscientemente como animais irracionais, mas não possuímos a benevolência daqueles que subestimamos, os animais, em especial, os cães.


Por Jota Caballero

sábado, 27 de junho de 2015

Compreensão de verdade, é enxergar além das diferenças



Além das diferenças, existe um universo repleto de igualdades.



As energias que se movem nesse plano são iguais, viemos da mesma fonte e desaguaremos no mesmo oceano. Somos todos espíritos, que possuímos hoje  veículos chamados de corpos. Esses veículos é que nos dá possibilidade de existir, seria como um astronauta, sem sua roupa especial, não poderia explorar novos mundos.  Só que cada ser nesse plano, possui seu corpo e sua  forma diferente de ser, essa é a adversidade que hoje nós humanos, não respeitamos. 

Nós somos o topo da consciência, assim, deveríamos respeitas as diferenças, de seres que em um contexto universal são iguais a nós, e que sem esses, não estaríamos vivos.
Nascemos todos nesse plano, somos dependentes das mesmas necessidades, nossos organismos são idênticos e funcionam da mesma forma, para gerar existência, extrair essência, e por fim contemplar à benevolência. 

Alma, não é exclusividade humana, Alma é a energia que nos faz abrir os olhos, que nos faz movimentarmos, que nos faz alimentarmos, que nos faz sermos... Alma é energia. Qual a diferença do animal humano, para todos os animais? 

Nos alimentarmos de corpos iguais ao nosso, passa a ser um canibalismo, quando falamos de espíritos. 


Por Jota Caballero

Protetores e Ativistas

                             

                              
                                           Protetores e Ativistas

São pessoas que por uma razão implícita, doam suas vidas no sentido literal, a ajudar seres que não lhe trazem benefício material nenhum, apenas amor.


Amor por animais é incondicional, não se compara ao "amor humano", que se mede por sangue, por sobrenome, por herança, por qualidades, por beleza, por posição social.  

Amor por animais, transpõe o comum, o interessado, o fútil, o vazio, o efêmero, o superficial, o monetário.  
Amor por animais, é algo espiritual, que une por semelhanças, que não podem ser vistas, mas podem ser sentidas, não pode ser tirada, pois é algo real dentro de você. 

Amor por animais, é algo que tento explicar, mas posso dizer com muita propriedade, é muito mais profundo o sentir, o estar, e o ajudar.  Tentar traduzir o que um protetor sente, não é possível na íntegra, só quem leva a compaixão dentro se si, é capaz compreender o verdadeiro amor por aqueles que sofrem apenas por estarem vivos.  

Esse pequeno e simples é texto dedicado a todos os protetores e ativistas  do planeta, a qual está a responsabilidade de cuidar  e proteger animais que necessitam.


Por Jota Caballero

sábado, 20 de junho de 2015

SOLIDÃO




SOLIDÃO 

Para muitos um castigo, por não compreenderem esse estado de auto reconhecimento. A solidão é uma dádiva, porém, não é vista como isso e sim como um estado negativo, como uma pena, ou mesmo uma tragédia existencial. 

Que nada, quem consegue compreender o simples fato de estar consigo quase diariamente, sabe que, aqueles que estão cercados de pessoas a todo tempo, não tem tempo para si mesmas. Estão dispersos, estão em histeria constantemente, e isso o faz apenas matar o tempo e assim o matando junto.  

Esses perdem sua referência, não sabem quem são e nem se questionam o que fazem aqui, pois não tem tempo para tal. Vivem por estímulos externos, são impulsionados por fontes externas, essas os fazem apenas copiadores de comportamentos e seus sentimentos são superficiais, por não serem seus, e sim do coletivo. Viver para o coletivo é vender-se, é anular-se, e desgarrar-se de si mesmo. 

Quando somos nós, com nós mesmos, extraímos sentimentos reais e mais justos, conosco e com o mundo a nossa volta. 
O maior inimigo da solidão, são os anestesiadores de consciência, sim, os alucinógenos que nos abrem a momentos de ilusão, como o álcool, as drogas, e todo tipo de psicotrópico. Como dizem os sofredores, precisamos de  vólvulas de escape, mas mal sabem esses, que é apenas temporário, pois seus problemas depois de breve alucinações, voltarão com força total. 

Não adianta adiar, porém a maioria adia por não saber o que é seu verdadeiro estar sozinho. A auto ignorância quando lhe domina, é como fossemos animais irracionais, agimos por instinto, e assim sofreremos por esse.  

Matar a solidão, é matar a si mesmo, é anular-se, é apagar sua verdadeira razão existencial. 

Jota Caballero  

sábado, 30 de maio de 2015

Despertar


Muitos acham que despertar é sentar-se em posição de Lotus, se sentir diferente no sentido elevado, ver um mundo benévolo e pacífico, desculpe! 




 Isso é a visão benévola que a ilusão lhe promove, que religiões difundem, mas só quem pode avaliá-la é você mesmo, só você sabe o peso que carrega e suporta, só você sabe o desgaste que o mundo perecível te promove todos os dias.


Felicidade plena no 3D é impossível, já que precisamos estabelecer o equilíbrio desde da química à física, dos sentidos aos sentimentos. Viver de extrema benevolência não é desse plano, quem prega isso, está iludido, está preso a matéria, está fadado ao fantasioso, está dentro de uma caixa, sem perceber que existe outra realidade lá fora.

Vamos lá, despertar na minha concepção é acordar no sentido literal, pois sem dúvidas, estamos todos em sono letárgico, e cada um em um grau mais profundo e mais anestesiado da realidade. O sistema te inculta, - te veda - te blinda. Só através de muita força, se libertará, e posso dizer, é extremamente difícil.

Despertar é doloroso, é criar um deserto a sua volta, é o mundo humano não ter mais sentido, é querer diariamente se desmaterializar, por ser tão insuportável sentir doses cavalares de realidade. É enxergar além da visão humana, é transpor a razão do coletivo, é irar-se por não poder compreender o porquê ninguém consegue ouvi-lo e enxergar o que você enxerga.

Despertar é andar mutilado, sangrando e morrendo a cada dia, assim que um ser que desperto se encontra. Digamos que o despertar também se faz por graus - ou seja - níveis de lucidez, já que o nosso plano é um setor de múltiplas visões, de múltiplos pequenos e individuais universos.

Despertar não separa seres por corpos, por isso quem desperta, não se alimenta mais das mesmas entranhas, da mesma carne, e nem compartilha mais de alguns prazeres, digamos mundanos... Despertar é ser justo e não benévolo, quando na verdade para ser benévolo, tem que ser justo. É ser duro, quando não se pode se conformar, é ser doce, quando a dureza lhe afronta, esse é o despertar. É ser o fogo e a água, assumindo os dois papéis conscientemente.

Despertar, não é ser santo, quem prega santidade no 3D, passa a exalar hipocrisia. Despertar, é errar, porém com mais responsabilidade, sabendo que seus atos agora são observados pelo próprio.
Milhares de "mestres" pregam o amor para se chegar o despertar, mas antes desse precisa sentir a dor, para saber o que é amor, é a lei dos opostos. Lembre-se o mundo é matéria, pela leis dos opostos,- o despertar está dentro de você no lado sutil e não material.

Jota Caballero 

sábado, 21 de março de 2015

Você tem pena das formigas? Parte 2



Quando falo em pena, não é pelo simples fato sentir pena e sim, saber enxergar toda forma de vida tão iguais como a dos seres humanos, o que difere é o tamanho, seu habitat, e sua consciência. 


Essa reflexão é para ampliarmos nossa visão em relação a tudo a nossa volta. Logicamente ninguém vai sair por aí pulando e tomando cuidado em excesso para não pisar em insetos,  não é isso. Assim você estagna sua vida e não deixa o sentido  natural das coisas fluírem.  Existe um processo de vidas e mortes existentes em toda esfera existencial, independente de tamanho, espécie, etc. A morte é tão necessária quanto a vida, essas juntas formam um elo que nossa capacidade de compreensão não consegue atingir. 


Sim, evitar se possível danificar algum habitat, e assim evitar  mortes em massa, vai do seu nível de compreensão, da sua forma de ver a vida. Porém terá momentos na vida que terá que ceifá-las, e isso é inevitável.  Como já disse isso faz parte do processo e que nada que irá desabonar sua conduta, se essa for desproposital ou por necessidade. Aliás, ninguém fica aqui para contar o resto da história, todos teremos que sair desse plano por bem ou por mal, como sempre falo, planeta Terra máquina de moer vidas. 

O intuito desse texto é  mostrar que todos estamos dentro de um contexto, e nesse contexto não existe melhor e nem pior. O fato é, que podemos ser exterminados a qualquer momento por fenômenos naturais ou epidemias de vírus mortais, a qual são nossos únicos predadores nesse plano terrestre, e assim produzindo mortes, aquilo que produzimos muitas vezes  por vontade própria ou não, a bilhões de seres existentes na crosta terrestre. Minha visão é macro, sei que é difícil encarar a vida por essa ótica, mas garanto a vocês que é uma maneira confortante de dar sentido a sua própria vida.  

Quantos de nós já não lavamos um quintal e varremos com enxurradas de água formigueiros ou qualquer outra colônia de insetos? Então, hoje tento eu, não exterminar em alto grau aquilo que vejo que tem vida, e gera de alguma forma energia. Porém quando for necessário, farei da melhor forma a ponto tentar salvar o máximo daquelas existências, pois hoje considero qualquer vida, com o mesmo valor que minha vida possui mas, quando não possível farei com extrema contra vontade, consciente que  ainda sim é um ciclo natural que tem sentido e dar sentido a tudo. 

Onde quero chegar? O ser humano, hoje promove mortes em alto grau, não por necessidade e sim por apenas lucro, esse incessante. Matamos não só os micros, mas os macros, alguns muitas  vezes maiores que nós humanos, digo baleias, elefantes, etc. Não por necessidade e sim por prazer.  Sim, conto isso como algo natural para o contexto existencial a que estamos inseridos, dentro de um planeta denso, com espíritos em baixo grau, porém aqui dentro ainda sim, brotam seres que justificam sua capacidade de  expandir suas consciências, é pra esses que levo esse meu pequeno texto. Toda ajuda é válida, para que aproveitemos esse pequeno espaço de tempo chamado vida.  

Por Jota Caballero



sexta-feira, 20 de março de 2015

Reflexão; Você tem pena das formigas?



Precisamos exercitar a reflexão, como fazemos reflexão para estimular os músculos do corpo, assim, expandindo e fortificando nossas verdadeiras convicções sobre nossa própria existência. 






O ser humano tem a estática impressão que é referência no universo, e que tudo a sua volta gira em torno de si.  Apesar de possuirmos capacidade para distinguir o certo e o errado, o lógico do  não lógico, preferimos assim nos auto enganar respaldados por crenças, que apenas nos enfraquece diante de tanta injustiça que promovemos.

E pergunto, porque achamos que algo superior a nós, e quem sabe ao nosso micro tamanho, tem ou terá pena de nós? Se não temos pena de ninguém além de nós humanos? Não temos a  ombridade de pelo menos questionar o porquê subjugamos seres menores que nós e que julgamos inferior a nós. Isso não vale para apenas os insetos, hoje subjugamos seres maiores em nosso pequenino planeta, pelo simples motivo desse não possuir defesas para se proteger da crueldade humana, exemplos são, as baleias, elefantes, girafas, gorilas, etc. 


Ainda sim fica claro que, achamos que somos o ser especial, o ser angelical, aquela imagem e semelhança, e pergunto, de quem? Sim, nossa própria imagem, do nosso próprio ego, do nosso egoísmo, da nossa mesquinha e pequena existência, qual nossa capacidade consciencial  ainda se encontra muito limitada para saber a verdade, porém a nossa bússola chamada lógica está quebrada. 


Reflexão abre os sentidos adormecidos de nós seres humanos. Precisamos exercitar a reflexão, como fazemos reflexão para estimular os músculos do corpo, assim expandindo e fortificando nossas verdadeiras convicções sobre nossa própria existência. Esse é o sentido a qual temos que buscar, o mundo nos insensibiliza para sugar de nós pequenas coisas que não tem valor, e nós temos que acordar para saber de fato quem somos e o que fazemos meio a essa gente que não se respeita e nem ao mundo que habita. 




Por Jota Caballero

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Muitas vezes amarram você em nada e você acredita.


Muitas pessoas irão nascer, apenas estar, e por fim vão embora apenas presas por correntes imaginárias. Todo tipo de mordaça, de cordas, de algemas que você acredita ter, são apenas ilusões produzidas por aqueles que querem algo de você, nada mais que isso...querem seus bens, seu dinheiro e sua alma.
Se continuar nesse marasmo existencial, será como um vegetal que não consegue ir além de suas raízes religiosas, culturais e sociais. Acorde, ninguém dentro dessa engenharia social vai te alertar, pois esses dependem do seu sangue derramado para viverem, famosos parasitas humanos.
O curral coletivo o leva aonde todos vão, ao matadouro. Imagina um boi em um pasto, esse descobre que aquele caminhão que leva vários bois todos os dias, está indo para um matadouro e tenta avisar seus irmãos, eles vão acreditar? Não, acostumados a grama verde, ração água, resumindo, aquela vidinha medíocre de todos os dias, porém de uma pseudo paz, iria terminar mal? Iriam chamar o desesperado de maluco, doido, etc... é assim e assim será o grande jogo.
É assim que nós humanos somos condicionados e temos nossas vidas confeccionadas, para atender uma máquina de moer vidas. O problema é que as pessoas estão tão doentes e dormentes mentalmente que não conseguem perceber o grande holocausto espiritual que estão inseridos, dominados por espertos e mentes além de super inteligentes perigosas.
Esse texto é duro, porém real, escrito por uma pessoa que trabalha a percepção e consegue ir além desse pasto calmo, e além da porteira onde só se vê dor e sofrimento. É certo que nossa condição mundana é tão brutal que a insensibilidade já envolve a grande maioria, os sensíveis capitam mais facilmente tudo que expresso.
Não é pessoal esse texto, é apenas um toque daqueles que acham que são livres e detém o poder de suas escolhas. Não, não sou o dono da verdade, porém me destaco da massa em sono letárgico. Muitos irão ler entender e esquecer, outros irão ignorar, e uma pequena parcela irá compreender e tentar acordar para algo tão simples de se enxergar, porém perdido em um complexo de paradigmas criado justamente para te cegar, escravizar e matar. Bem vindos ao GTA real.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

O OSTRACISMO EM PROL DA REALIDADE

Passagem do dia 24 de Dezembro para o dia 25, estava eu em minha casa, lotada de gente, parentes amigos e agregados, porém a me  apreciar o silêncio ficando sozinho em meu quarto, entenderá o motivo. Essa data comemorativa que faz alusão a um salvador, que supostamente brotou nesse planeta a cerca de 2.000 anos atrás, e pregou o amor e hipoteticamente morreu crucificado para salvar a pele de bilhões de pessoas, e aí, salvar a quem? Há quem não respeita a dor alheia, a vida que respira assim como a nossa? Quem em sã consciência daria a vida a uma espécie tão cruel e desgarrada  de verdade? Esse estaria depositando seu sangue por uma mentira, a espécie humana. Que tem sua base existencial na ilusão, olhem a sua volta e questione-se se tiver realmente capacidade.

Não, não acredito em nada que vem de um coletivo que regado de crendices, mitos e lendas, prefiro a verdade, mesmo que doa em mim, ainda assim é verdade. Não passei o Natal comemorando uma crença fantasiosa e conveniente, e sim passei o Natal velando meu silêncio, por aqueles Cristos reais que deram a vida, não por vontade e sim por imposição da covardia humana. A morte nas mão de seres extremamente covardes praticadas por possuidores dos mais baixos níveis conscienciais. Isso não por hipótese e sim por constatação, olhe a sua volta novamente e se de uma resposta coerente, será que consegue, ou será através de crença?

Não quero desiludir, e nem tirar a fé de ninguém, apenas alertar que as vezes coisas que nos condicionamos não são saudáveis, saia do coletivo seja, exista e por fim viva mais próximo da verdade, essa te sustentará, mesmo que angustiante ainda é válido , esse é o sentido, tudo passa e precisará da verdade para passar para um mundo real.

Veja  o vídeo e entenderá.
video

Natal, falar de amor, onde se prega a dor é hipocrisia. 

Jota Caballero

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

A MENTE, MENTE!





Cuidado  com tudo nesse plano, porém o maior dos cuidados é com nossa própria mente, pois essa mente para nós mesmos, e talvez essa seja a pior mentira. Muitas vezes nos vemos envolvidos dentro de nosso universo e vislumbramos com algo, mas muito  desses são miragens como as do deserto, pois nessa seca de verdades poderemos encontrar supostas verdades que são apenas fruto ilusórios de nossa mente,  e mergulhamos nessa como em um mar de verdades.


Não, esse texto não o desmotiva, pelo contrário adverte. Para se livrar das auto idolatrias, precisamos de fato encontrar a verdadeira essência, é difícil, mas é um direito de todos. Abrir a consciência não é algo como abrir uma porta e sim um cofre a 7 chaves. Precisamos primeiro ver o mundo em seu esqueleto, ver as pessoas em estado visceral, se desprender de crendices e dogmas, enxergar os seres como são, seja uma formiga ou uma baleia, e desses saber quem somos, essa é a referência. Daí, pegar um trem que te levará ao inferno e ver a verdade o que fará sangrar. Depois dessa sangria, emergirá desse inferno, diferente desigual, desconecto do mundo e conectado a si mesmo, esse é o sentido, e assim será mais difícil enganar a si mesmo, mentir para si mesmo. Você conseguirá ver além da ilusão que nos cerca em nossas jornadas diárias. Certas viagens mentais, que não passavam de viagens ilusórias já não farão mais sentido. Ouvirá músicas que não terão mais poder sobre seus sentimentos, pois quando chegamos nesse ponto é porque realmente achamos um indexador do que é real ou ilusão. 

Jota Caballero

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

A cruel cultura chinesa de comer cães, esbarra na nossa cultura de comer outros seres.



Para o mundo acidental a cultura de comer cachorros é extremamente agressiva e chocante, porém quem somos além de carnívoros, que também matam seres com a mesma finalidade, saciar  a fome, e podemos dizer totalmente fora do contexto necessidade.  A nossa incapacidade de gerenciar a própria razão nos faz assassinos em potencial, pois hoje o ser humano é o maior predador da face da terra, e em contra partida somos sentimentalistas também quando o assunto é bichinho bonitinho, não há coerência, há discrepância, digamos eu amo uns e como outros? Não há sentido quando nos chocamos ao ver cães em mesas chinesas dilacerados por machados e ao mesmo tempo nos deslocarmos de casa ao açougue e compramos um quilo de carne bovina, suína ou de aves, qual a diferença? Posso responder sem pensar muito. Sua mente não pensa e nem obedece a sua razão, hoje você recebe ordens de um sistema coletivo, que o faz aceitar o que é certo ou errado, não pela lógica, mas pela necessidade de se produzir capital para que alguém acumule. O ser humano é um eterno consumidor e infelizmente os animais entraram na sua lista de consumo.
Sua inoperância de entender o próprio comportamento é um desvio social, é uma conduta fabricada, tipo uma  engenharia social, essa o faz aceitar coisas horrendas como normais e o inverso. Motivo, manter a ordem monetária onde muitos  não tem nada e uma minoria possui muito.
Na china por ter uma mega população, qualquer meio de alimento extraído da facilidade de plantar e colher, criar e matar se faz por demanda, um povo tão imenso terá que suprir suas necessidades, mesmo que meio a isso se faça coisas que não são necessárias como matar. A ignorância e a miséria são forças que agem em conjunto com a destruição de todo sistema, partindo da falta de respeito ao próprio ser humano e todo bioma existente a sua volta. Chineses são um exemplo clássico de bernes humanos, onde são bilhões e destroem tudo a sua volta por uma  cultura de subsistência destruidora e por fim devorando também seu próprio habitat. Digamos que tecnologia não supra seu composto de adversidade   de seres, entre   vegetais e todo tipo de vida que compõe o bioma.
O Brasil tem parcela populacional bem menor que os chineses, mas estamos em crescimento exponencial em um país de dimensões continentais e tende a ter também uma mega população.  Hoje possui o maior matadouro do planeta, a Friboi, símbolo do holocausto para os protetores e ativistas na causa animal.
Assim como um cão é assassinado para saciar a fome de um chinês, e isso  nos choca, como fica um indiano diante seu bife, sua rabada, seu fígado bovino?
Contra senso e contradições terrenas que só observando para vermos que não há sentido em nada, apenas interesses, culturas  e raízes onde essas não deixam os ditos ir além delas.

Jota caballero

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Condicionamentos e fé cega.



Todos sabem que através de anos, lá em nossa entrada nesse mundo, somos totalmente moldados a fatores externos, na maioria das vezes independente de nossa vontade. Não existe uma referência, do que é realmente certo ou errado, justo isso, percebemos que a verdade não é absoluta. o mundo tem dimensões exorbitantes o que gera diversas culturas, costumes e métodos de vida. Isso já prova que se não formos conscientes de nossa verdadeira razão, seremos mais um copia fiel e impressa desse mundo aonde caímos para passarmos nossa existência e nada seremos  por fatalidade.


Percebam o texto claro que afirma que se não nos guiarmos com nossas verdadeiras necessidades, seremos vítimas do condicionamento social, religioso  e todo tipo que faz de você apenas uma vítima em potencial do gosto de alguém, ou de uma pseudo cultura, ou pseudo crença que lhe escraviza apenas para lhe tirar algum proveito dessa sua existência tão dolorida, porém sua. 

Nosso senso crítico é abafado por crenças e muitas dessas passam a ser tão infantis, porém arrasta multidões, fazendo o famoso efeito manada. Agimos por histeria coletiva, quando teríamos de agir por raciocínio lógico. Pensar é obsoleto, onde em um mundo em que pensam por nós, e assim comandam nosso corpo para gerar energia em prol de outrem, escravização? Sim, nada mais que isso.


Não, não somos especiais em nada, somos tão iguais a qualquer ser vivente nesse planeta. Se aceitar nossa real condição de ser vivente, sim, seria mais justo. Pois fazemos o mal, achando que somos o ápice da criação e existe um Deus que vai te abonar, porque você o ama, e na sua cabeça esse deus ama ser reverenciado, engano! Sua fé existe, porém você é detentora, é a própria energia que cria e destrói dentro da sua capacidade de exteriorizar essência.

Não nego pluralidade dos mundos, não nego a existência de uma energia que cria tudo dentro de leis de causa e feito e ação e reação. Mas nego que somos protegidos paternalmente, enquanto produzimos maldades a olho nu, crueldade sem limites e todo tipo de covardia. 

Talvez seja mais fácil criar um Deus imaginário para lhe perdoar das bizarrices terrenas, e em contra partida alimentar um comercio chamado Deus, onde gera dinheiro, que na verdade esse é só Deus na terra, pois no Cosmos impensável e incompreensível, esse não passa de um processo irrisório que não muda em nada todo o corpo celeste chamado universo. 

Quem vê e vive com o sofrimento de outras espécies que são vítimas de nós seres humanos, sabe o que falo, e entenderá aonde quero chegar, só basta ver como é, e sem crenças. Chora, sentindo a dor alheia, e vê o quanto estamos distantes da verdade que tanto produzimos mentira ao cubo em cima dela.


Não quero ofender religião nenhuma com esse texto, porém fica claro meu intuito de esclarecer pela lógica e sensatez, aquilo que a grande maioria pela coletividade segue por apenas crença que serve para satisfazer seus erros através de supostos arrependimentos e perdões. Somos tão ignorantes como índios porém em escala diferente. Deve haver acima de nós outros índios que sabem e por fim nos acham grotescos e ignorantes, esse é a pluralidade dos mundo a qual a lógica me faz acreditar.  

Esse texto não são para muitos, mais uma minoria que se pergunta o que faz aqui, possuem senso crítico, e enxergam um pouquinho a mais do normal. Esse texto é para quem é compassivo e sente a dor dos outros, mesmo que esse seja uma formiga.

Novos mundos não precisam de astronautas, mas de quem os habite dentro da própria mente.

                                                                       Jota Caballero


                                                                     
                                   

sexta-feira, 21 de novembro de 2014



Pensando...


Eu até tenho algumas teorias existenciais que explicam e confortam para essa coisa bizarra que chamamos de vida, porém não faz sentido se conformar e achar que a vida é recheada de fatalidades e temos que aceitá-las. Não, não é isso. A vida é muito mais que isso. Antes de mais nada temos que nos achar meio a esse liquidificador humano, onde tritura tudo e todos e ninguém sai vivo daqui. Saber quem é , é o primeiro passo, mas a grande descoberta da vida é que estamos inseridos em uma mentira coletiva, levados pelo efeito manada ou histeria coletiva.
Localiza-se! Hoje pertencemos a uma dimensão que é uma engrenagem menor, essa encaixada em uma maior gira algo que não sabemos, porém esse é o sentido. Geramos energia através do bem e do mal, essas não existem uma sem a outra, então já está aí o grande paradoxo da vida, se o mal não existir sua pseudo bondade também não existirá. Aquele amor que sabemos existir, não é desse plano, ele apenas é uma prévia e muito longe de sua real resolução. Tudo é energia, e o trabalho nesse plano se faz apenas movimentar essas energias para que mova algo maior, a qual não temos capacidade de compreensão. Sendo assim a verdade talvez não seja verdade, e a mentira idem, acordem!

Ainda sim, talvez seja uma das mais difíceis tarefas da vida o despertar. Não para virar santo, pois nesse plano não lhe oferece tal ingredientes, aquele que julgamos santo, ainda sim é humano, e sendo humano, sua maior característica é carregar o bem e o mal dentro de si. Isso é inquestionável. Não afirmo que somos perversos na integra, pois nosso maior desafio nesse plano é equilibrar essas energias, e não deixar que o coletivo o leve sem sua real vontade, e não lhe transforme em nenhum monstro, porém é isso que acontece se não tivermos controle massivo de nós mesmos. Muitos de nós perde referência de quem é , e o que faz, sendo assim vira apenas um joquete no mercado da loucura chamado vida. 

Jota Caballero