sábado, 20 de junho de 2015

SOLIDÃO




SOLIDÃO 

Para muitos um castigo, por não compreenderem esse estado de auto reconhecimento. A solidão é uma dádiva, porém, não é vista como isso e sim como um estado negativo, como uma pena, ou mesmo uma tragédia existencial. 

Que nada, quem consegue compreender o simples fato de estar consigo quase diariamente, sabe que, aqueles que estão cercados de pessoas a todo tempo, não tem tempo para si mesmas. Estão dispersos, estão em histeria constantemente, e isso o faz apenas matar o tempo e assim o matando junto.  

Esses perdem sua referência, não sabem quem são e nem se questionam o que fazem aqui, pois não tem tempo para tal. Vivem por estímulos externos, são impulsionados por fontes externas, essas os fazem apenas copiadores de comportamentos e seus sentimentos são superficiais, por não serem seus, e sim do coletivo. Viver para o coletivo é vender-se, é anular-se, e desgarrar-se de si mesmo. 

Quando somos nós, com nós mesmos, extraímos sentimentos reais e mais justos, conosco e com o mundo a nossa volta. 
O maior inimigo da solidão, são os anestesiadores de consciência, sim, os alucinógenos que nos abrem a momentos de ilusão, como o álcool, as drogas, e todo tipo de psicotrópico. Como dizem os sofredores, precisamos de  vólvulas de escape, mas mal sabem esses, que é apenas temporário, pois seus problemas depois de breve alucinações, voltarão com força total. 

Não adianta adiar, porém a maioria adia por não saber o que é seu verdadeiro estar sozinho. A auto ignorância quando lhe domina, é como fossemos animais irracionais, agimos por instinto, e assim sofreremos por esse.  

Matar a solidão, é matar a si mesmo, é anular-se, é apagar sua verdadeira razão existencial. 

Jota Caballero  

4 comentários:

  1. Sempre fui, sou e serei solitaria,aos olhos de outros seres.
    Mas amo viver comigo,,

    ResponderExcluir
  2. Pois eu a muitos anos amo minha própria companhia,a solidão me faz muito bem.

    ResponderExcluir