sexta-feira, 29 de agosto de 2014

O passado não existe mais.

Olhe, olhe lá para trás, e veja que tudo ficou lá, até aqueles profundos sentimentos, que hoje já não são como antes. Pessoas que amamos, animais, seres, que já partiram de nossas vidas, não perduram com tanta intensidade de quando estavam presentes, ao nosso lado. A morte distancia, mesmo que leve algum tempo, apagamos aos poucos, os muitos que amávamos no passado. Aonde quero chegar? Que tudo é ilusório aqui nesse plano. Seres são reais, mas sentimentos basicamente terrenos, isso é ilusório, e tudo passará. Viver a vida intensamente no sentido curtir, não lhe dá oportunidade de vê-la como é, de senti-la, da sua essência a sua verdade. Não digo que o amor verdadeiro é ilusão, não digo que o pensamento altruísta é ilusão, não digo que a compaixão é ilusão, sabe por que? Porque não são sentimentos basicamente humanos, são sentimentos universalistas, e se encontram em todas as esferas e seres da natureza, seja sutil ao material.

Nos vemos acorrentados a sentimentos mesquinhos e pequenos, onde apenas nos envolvemos com aquilo que nos interessa, como, sentimentos apenas pela nossa família, amigos, animais e coisas que preenche apenas nosso pequenino universo, regidos pelo nosso próprio sol e nossa lua, com nosso próprio oxigênio chamado egoísmo. Não, o universo é infinito, não existe um sol, existem bilhões de sistemas solares, galáxias e tipos de vidas inexistentes a nossos pequeninos e inexistentes também olhos. Não, se somos pequenos em nossa vida, como querer ser grandes no universo? Expande-se, libere-se! Sei que essa mensagem não é para todos, e que a mente comprimida, não abre espaço para razões extra-terrenas. A verdade aqui nesse plano, não é para todos, a liberdade são para poucos. Tudo passa, tudo passará!


Jota Caballero

Não existe argumentos para o que esse homem diz.







video